Consumidor de Internet tem bem mais direitos do que pensa
9 de agosto de 2017

O furacão Maria, de categoria 4, que atingiu diversas regiões da América Central, incluindo Porto Rico e várias ilhas caribenhas com ventos de até 200 km/h, causou, além de destruição e inundações, problemas às Telecomunicações não apenas das regiões atingidas: o impacto foi sentido no Brasil, onde operadoras atendidas pelo cabo submarino da Sparkle através de seu comunicado TT# 30438, que conecta o Brasil aos Estados Unidos, passando pelo Caribe, e é operado pela Seabone, tiveram o sinal severamente prejudicado, acarretando instabilidade aos usuários.

O problema ocorreu, segundo nota oficial divulgada pela Seabone, porque a operadora teve de desligar equipamentos que fazem a transmissão de dados de Internet via cabo. O desligamento ocorreu devido a inundações geradas pelo furacão, que, segundo a Seabone, poderiam gerar curtos e outros danos à estrutura.

O cabo afetado conecta o Brasil com o resto do mundo, especialmente as Américas Central e do Norte, via Miami. “O desligamento dos equipamentos causa lentidão nos destinos internacionais e, com isso, clientes podem sofrer com instabilidade em diversos serviços na Internet ao longo de hoje, 21 de setembro, e dos próximos dias”, esclarece o presidente da InternetSul, associação dos provedores de Internet do Sul do Brasil, Luciano Franz.

“Devemos informá-lo de que o furacão Maria (categoria 5) impactou Porto Rico causando graves danos e inundações na ilha.Tivemos que desenergizar nossos nós na estação para evitar danos sérios ao equipamento. Essa situação causa saturação dentro do tráfego de IP que afeta o fluxo internacional para o Brasil”, afirma a nota da Seabone, acrescentando que seus engenheiros de rede já estão trabalhando para mitigar o impacto em todos os mercados atendidos.

No Brasil, alguns fóruns já registram reclamações de usuários em função do desligamento dos equipamentos do cabo. No portal Adrenaline, por exemplo, vários clientes da TIM enviaram comentários reclamando de lentidão e perda de sinal. “Vocês estão cientes do furacão Maria, certo? Hoje pela manhã desligaram parte dos equipamentos do ponto de conexão da Sparkle/Seabone em Porto Rico e isso afeta diretamente a TIM”, afirma um dos clientes nos comentários.

É possível que a situação perdure por dias, já que a previsão é que o Maria avance para novas ilhas caribenhas, com possibilidade de atingir também os EUA. As tempestades podem alcançar mais de 300 mm de chuva em algumas áreas, o que pode causar inundações repentinas e deslizamentos de terra.